Publicamos

Conexões Fidedignas #7 - Drogas: mitos, tabus e prevenção

02 Jul, 2018 02 Jul, 2018

Conexões Fidedignas #7 - Drogas: mitos, tabus e prevenção

O que é o Conexões Fidedignas?

Um espaço de cocriação, pesquisa e inovação social em prol de soluções concretas para problemas que afetam os direitos humanos no Brasil. Pelo menos 1 (uma) vez a cada mês no primeiro semestre de 2018, está sendo promovido um evento aberto ao público pelo Fidedigna Maker, localizado no Vila Flores. Cine-debates, diálogos, palestras, grupos de discussão, intervenções artísticos-culturais estão previstos no projeto Conexões Fidedignas.

O público será convidado a compartilhar experiências e a interagir com os convidados especialistas, conectando saberes a partir da metodologia de aprendizagem ativa.
Um encontro melhor que o outro.

Neste terça-feira, 03 de julho de 2018, ocorrerá, no Miola, no Vila Flores, em Porto Alegre, mesmo endereço do Instituto Fidedigna (www.ifidedigna.com.br) o Conexões #7 - drogas: mitos, tabus e medidas de prevenção!

Entre os(as) convidados(as):

[Convidada] Karina Proença Lingabue, Graduada em Terapia Ocupacional pelo IPA, possui Residência em Saúde Coletiva com Enfase em Saúde Mental pela Escola de Saúde Pública do Rio Grande do Sul e Especialização em Dependência Química pela Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre - UFSCPA. Mestre em Psiquiatria e Ciências do Comportamento pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Terapeuta ocupacional no Hospital de Clínicas de Porto Alegre - Unidade de Adição Álvaro Alvim.

[Convidado] Felipe Navarro é formado em Publicidade e Propaganda com ênfase em Marketing e “na escola da vida pela origem periférica”, como ele diz. Nosso convidado já trabalhou em diversas empresas de comunicação da capital gaúcha. Recentemente, resolveu investir sua bagagem profissional em um projeto corajoso chamado CannabiComix, projeto artístico criado por ele com conteúdo que clama pela necessidade de uma política de drogas mais humana e garantidora de direitos.

[Convidado] Diego Souza Ferreira é Bacharel em Direito (2006), Inspetor de Polícia (2007), Especialista em Segurança Pública e Cidadania pela UFRGS (2013). Trabalhou no Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico-DENARC da Polícia Civil do Rio Grande do Sul. Trabalhou no Serviço de Inteligência do Departamento de Polícia do Interior-DPI, bem como na Divisão de Inteligência do Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico-Denarc. Tem formação em prevenção ao uso indevido de drogas e em integração de competências no desempenho da atividade judiciária com usuários e dependentes de drogas. Participou do Evento Internacional ExpoCannabis, ocorrido na Cidade de Montevideo - Uruguai (2014), onde se discutiu com especialistas em segurança pública, ativitas, médicos, etc, sobre politicas de drogas de diversos países, tais como: Brasil, EUA, Canadá, Espanha, Holanda, Alemanha, Portugal, etc e o próprio Uruguai. Participou como membro do Conselho Estadual de Políticas sobre Drogas do Rio Grande do Sul pela Secretaria de Segurança Pública - SSP/RS (2014). Membro e Porta-voz da Law Enforcemente Against Prohibition Leap-Brasil (2014), associação internacional formada por integrantes das forças policiais e da justiça criminal (na ativa e aposentados) que falam claramente sobre a falência das atuais políticas de drogas. Participação na 6ª Audiência Pública na Comissão de Direitos Humanos - CDH, do Senado Federal (2014), onde se debateu a regulamentação da planta cannabis sativa para fins medicinais, sociais e industriais.

[Convidada] Laura Hypolito. Advogada. Mestre em Ciências Sociais pela PUCRS, Especialista em Ciências Criminais pela PUCRS e pesquisadora integrante do Grupo de Pesquisa em Políticas Públicas de Segurança e Administração da Justiça Penal (GPESC). Defendeu a dissertação no mestrado Intitulada "A regulação do mercado da maconha como alternativa à proibição: um estudo do caso uruguaio."

[Convidado] Chico Amorim, Jornalista, Mestre e Doutor em Sociologia pela UFRGS. Professor da Uniritter. Foi jornalista da Zero Hora, cobrindo a pauta policial por mais de 5 anos, até 2013. Produziu a tese "Fronteiras inscritas pelo narcotráfico na América Latina: estudo sobre a transteritorialidade em nove cidades de Brasil, Colômbia e México" defendida em 2017 no PPG de Sociologia da UFRGS. Chico, o repórter, é o nosso grande da noite de Conexões!